notícias

VOLTAR

Institutos de inovação do SENAI e da Suécia aumentam cooperação em pesquisa para indústria



O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Research Institutes of Sweden (RISE), rede de organizações de pesquisa e tecnologia do estado Sueco, assinaram um Memorando de Entendimento, com o objetivo de executar e finalizar diferentes tipos de projetos de inovação voltados para a indústria. A aproximação foi oficializada durante um encontro no SENAI Cimatec, em Salvador, com representantes das duas organizações, do governo sueco e dirigentes de empresas.

Os participantes assistiram apresentações sobre oportunidades de desafios no mercado brasileiro, integraram um workshop de soluções e projetos e visitaram as instalações do SENAI Cimatec, onde conheceram pesquisas e protótipos em desenvolvimento. O encontro, uma iniciativa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e da agência de promoção comercial Business Sweden, faz parte da Semana de Inovação Suécia-Brasil (Sweden Brazil Innovation Weeks 2018), que acontece até 30 de novembro.

“A aproximação tem como foco principal o atendimento às demandas por inovação e pesquisa aplicada das empresas suecas no Brasil e também a indústria nacional. E o Cimatec, além de sediar três nos Institutos SENAI de Inovação (ISI), tem um nível de maturidade bem elevado”, afirmou o diretor de Operações do SENAI, Gustavo Leal.

Para o comissário de negócios da embaixada da Suécia, Andreas Rentner, há grandes possibilidades de cooperação no modelo tripartite (institutos, governo, empresas) entre o país nórdico e o Brasil, “principalmente nos segmentos de mineração, soldagem e mobilidade”, acredita.

A gerente da área de Mercado de Automação e Elétrica do SENAI Cimatec, Lara Sorensen, lembra que o centro tecnológico já tem projetos desenvolvidos com institutos de inovação da Suécia, principalmente no segmento aeronáutico. “Há muita sinergia. Trabalhamos de forma conjunta em dois projetos em que desenvolvemos uma célula robótica 4.0, flexível, apara atender esta indústria, e podemos estabelecer novas parcerias em Iot, protocolos de comunicação, entre outros”, disse.

Depois da visita às instalações do Cimatec, a representante do Ministério do Comércio, Pesquisa e Inovação da Suécia, Johanna Carnö, se mostrou entusiasmada com a infraestrutura do centro tecnológico. “É impressionante a diversidade de materiais e sistemas que vocês estão desenvolvendo aqui e que tantas empresas estejam fazendo pesquisa aplicada neste centro”, apontou.

O representante da RISE, Michael Salter, disse que Suécia e Brasil têm uma rede complementar de competências e profissionais que possibilitam buscar caminhos para produzir bons projetos juntos. “Não é fácil, nem barato, mas os benefícios podem ser enormes”, explicou Salter.