história

VOLTAR

Conheça nossa história

A ideia para criação dos Institutos SENAI de Inovação começou a ser formulada na Mobilização Empresarial pela Inovação (MEI), um movimento que visa a estimular a adoção de estratégias inovadoras pelas empresas brasileiras e a ampliar a interlocução entre a indústria e o setor público para tornar mais efetivas as políticas de apoio à inovação.

Entres 2008 e 2010, durante a crise econômica internacional que afetou a indústria brasileira, ganharam força as discussões sobre uma agenda para o aumento da competitividade das empresas nacionais pela inovação e o desenvolvimento do país. Entre as iniciativas a serem tomadas, foi levantada a necessidade de apoio a projetos estruturantes em pesquisa e desenvolvimento (P&D) pré-competitivos em inovação e em grande escala.

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) foi apontado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) como ator importante para essa missão, devido a sua presença em todo o país e sua experiência em educação profissional e serviços tecnológicos.

Em conjunto com o governo federal e com financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o SENAI estruturou o Programa SENAI de Apoio à Competitividade Brasileira, com o objetivo de ampliar as competências de seus serviços de educação, tecnologia e suporte à inovação.

Começou então o planejamento estratégico da Rede dos Institutos SENAI de Inovação, que viria a preencher uma lacuna no Sistema Nacional de Inovação Brasileiro e atuar como agente de conexão ágil, profissional e eficiente entre o setor industrial e os centros de pesquisa científica e tecnológica.

O modelo de implementação e operação dos Institutos SENAI de Inovação foi inspirado nas boas práticas da Sociedade Fraunhofer, na Alemanha, rede de pesquisa aplicada mais bem sucedida e de maior reputação internacional. As realidades política, econômica, industrial e cultural brasileira foram levadas em consideração para a estruturação da rede de institutos.
 
O SENAI buscou ainda adaptar o modelo de inovação dos EUA, por meio de parceria com o Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), para tornar os institutos atrativos também para startups, cadeias globais de valor e capital de risco.
 
Atualmente, a Rede de Institutos SENAI de Inovação é formada por 25 unidades, sendo que 21 já estão em operação. Seis desses institutos conquistaram o credenciamento junto à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) para operar um modelo mais ágil de execução de projetos, com vantagens financeiras e diminuição de riscos para as empresas contratantes.

Passe o mouse sobre os círculos na Linha do Tempo abaixo para conhecer cada um dos marcos principais da história dos Institutos SENAI de Inovação.